EPAGRI/CIRAM
EPAGRI CIRAM
Inverno
Início:20/06 Fim:22/09
inverno4.png

Dois meses de pesca da tainha

A safra da tainha de 2020 começou muito boa. O mês de maio animou os pescadores e muitos deles capturaram, só neste mês, o que foi capturado na safra inteira do ano passado. Mas em junho as capturas de tainhas foram poucas e muitos pescadores desanimaram, a ponto de colocarem seus esforços na pesca da anchova um mês antes do final da safra da tainha.  

A pesca da tainha envolve muitas variáveis que podem ser agrupadas em meteorológicas, oceanográficas e biológicas. Então as possíveis explicações, tanto para safras boas quanto para as más, podem ser encontradas na análise destas variáveis.

Todos esperam o vento sul, que quando sopra por vários dias, favorece a chegada de águas frias (Águas da Pluma do Prata - mistura de águas subantárticas com a água doce do Rio da Prata) mais rapidamente na costa catarinense. O vento sul favorece o empilhamento da água na costa. Esta água fria e salgada entra nos estuários, provocando a saída dos cardumes de tainha. O vento sul acompanha as frentes frias e ciclones que passam pelo litoral entre a Argentina e sul do Brasil. 

O número de frentes frias, em maio de 2019, num total de seis, foi maior em relação a maio de 2020, quando quatro sistemas influenciaram o litoral de SC. Em termos de ciclone extratropical, foram 2 registros em cada mês, o que está dentro do esperado para a época do ano. Em maio de 2020, no entanto, observou-se um período mais prolongado com atuação de ventos de sudoeste e sul, após a passagem das frentes frias. Em junho de 2019, além de não ser observada a atuação de ciclones, somente duas frentes frias passaram por SC. O vento sul apresentou baixa frequência no litoral, sendo o vento nordeste predominante. Em junho de 2020, foram sete frentes frias a passar por SC, mas a frequência de ventos de sudoeste e sul, no litoral de SC, foi menor, quando comparada ao mês anterior, de maio de 2020.

Em termos de temperatura da superfície do mar, maio e junho de 2020 foram 1° C mais frio do que 2019, na maioria dos locais onde a Epagri tem registro (Tabela1). Maio de 2020 apresentou, aproximadamente, a mesma temperatura de junho de 2019, por isso o bom início de safra; neste ano o frio chegou um mês antes (Tabela 1). 

O comportamento da temperatura da superfície do mar ao longo da costa, em alguns dias de maio e junho de 2019 e 2020, pode ser observado na figura 1. Nesta, é importante analisar os estuários da Lagoa dos Patos e Rio da Prata, locais de onde vêm as tainhas. Fica claro que as temperaturas de 2020 são mais baixas que 2019. 

Em termos de variáveis ambientais, a duração do vento sul e seus efeitos sobre as águas oceânicas são o fator predominante para a pesca, conforme analisado nesta nota. Outro fator que precisa ser lembrado na pesca, é o biológico, em outras palavras, é a quantidade de tainha que tem nos estuários para a safra, o que é muito difícil de calcular.   

Logo, a pesca pode ter diminuído por um ou vários fatores, entre estes podemos citar: pouco vento sul no mês de junho, poucas tainhas nos estuários e/ou, ainda, as tainhas estão passando longe da costa, ficando disponíveis só para a pesca industrial.

2019

2020

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

http://www.ciram.sc.gov.br/ciram_arquivos/arquivos/saidas_scripts/monitoramento/tsm/sst_new.gif

Figura 1 – Temperatura da Superfície do Mar para maio e junho de 2019 e 2020.


Tabela 1 - Temperatura da água do mar nos pontos de monitoramento da Epagri.

Argeu Vanz – Oceanólogo
Laura Rodrigues – Meteorologista
Epagri/Ciram